sábado, 27 de junho de 2009

Jubileu episcopal de ouro de Dom Serafim, Cardeal Fernandes de Araújo




Período: junho de 2009
Jubileu episcopal de ouro de Dom Serafim, Cardeal Fernandes de Araújo
O cardeal e arcebispo emérito de Belo Horizonte (MG), Dom Serafim Fernandes de Araújo, completou 50 anos de bispo na quinta-feira 7 de maio, com lançamento de sua biografia e Celebração Eucarística na Arena do Minas I em Belo Horizonte.
Natural de Minas Novas (MG), porém permanecendo nesta cidade apenas até o terceiro mês da sua vida, transferindo-se para Itamarandiba, estudou no Seminário de Diamantina (MG) e em Roma, capital italiana, onde foi ordenado padre em 1949. Depois de retornar ao Brasil, foi pároco em Gouveia e Curvelo, ambas em Minas Gerais, da arquidiocese de Diamantina, até ser ordenado bispo, em 7 de maio de 1959, aos 34 anos de idade, um dos mais novos do Brasil. Em 2009 completou 60 anos de vida sacerdotal.
Na arquidiocese de Belo Horizonte, foi bispo auxiliar e reitor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais durante 21 anos. Em 1986, após a renúncia de dom João Resende Costa em virtude de ter completado 75 anos de idade, Dom Serafim assumiu a arquidiocese de Belo Horizonte, como seu terceiro arcebispo.
Na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi responsável pela área de Comunicação Social e depois foi vice-presidente da instituição.
A programação do Jubileu aconteceu da seguinte forma: no dia 7 de maio, na Casa de Retiro Santíssima Trindade, ele lançou sua biografia “Dom Serafim Fernandes de Araújo – Na palma da mão de Deus – De menino do Vale do Jequitinhonha a Cardeal de Belo Horizonte”. Houve uma apresentação especial da biografia para a imprensa, no dia 6 de maio, na sede da Fundação José Fernandes de Araújo. Também a concelebração Eucarística, no dia 7, na Arena do Minas I, onde Dom Serafim presidiu missa em Ação de Graças pelo seu Jubileu de Ouro Episcopal. Um grande número de bispos, padres e fiéis estavam presentes. Outras celebrações ocorridas: No dia 9 de junho, houve uma solene Missa em Diamantina (cidade em que dom Serafim fez o Seminário Menor e o curso de Filosofia, além de fazer parte do clero da arquidiocese de Diamantina). O cardeal muito se emocionou com as palavras de Dom João Bosco, em sua feliz homilia, bem como com a apresentação do coral da Banda Mirim “Antônio de Carvalho Cruz”. Em seguida, um bufet bem descontraído no seminário, onde os seminaristas e padres fizeram homenagem cantando músicas de seresta. No dia 11 de junho – houve a Missa em Itamarandiba (cidade em que dom Serafim morou durante a sua infância). Uma linda peça teatral contou a história e trajetoria de vida do homenageado. No 12 de junho – Missa em Curvelo (segunda cidade onde dom Serafim foi pároco), onde não faltou a musicalidade como arte escolhida para a homenagem. Finalmente, no dia 13 de junho – Missa em Gouveia (primeira cidade onde dom Serafim foi pároco), onde o cardeal foi homenageado de várias formas, recebendo o título de cidadão honorário de Gouveia, cidade em que ele mesmo diz ser o seu maior e primeiro amor pastoral, recebendo também a medalha “Alexandre Mascarenhas”, maior oferta do município, inaugurou a capela de São Sebastião e presidiu os festejos do padroeiro local, Santo Antônio, em missa solene.
A Dom Serafim nosso abraço. Homenageá-lo, é motivo de contentamento para todos nós da arquidiocese de Diamantina, uma vez que foi nesta porção de terra que gerou a vocação, se formou e teve o seu início de ministério ordenado, o primeiro cardeal das montanhas, de Minas Gerais.



Fotos do Envento











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário